fbpx
logo_unicesumar_horizontal_original
Pesquisar
Close this search box.

Resultados da sua pesquisa:

A origem da arquitetura: Clássica e Medieval

A origem da arquitetura clássica A Arquitetura Clássica marcou-se pelas grandes obras da antiguidade, principalmente da Grécia Antiga e, ainda, Império Romano. A origem da arquitetura clássica pode ser definida através de algumas características específicas que são de fácil identificação, como, por exemplo, a amplitude das construções, o uso de mármore e concreto, ornamentações, geometria e padrões. Gregos A Grécia Antiga divide-se em 5 períodos: Pré-Homérico (chegada dos primeiros povos); Homérico (a criação das primeiras cidades começa o urbanismo); Arcaico (reformas políticas e econômicas); Clássico (início da democracia após vitória dos gregos contra o povo persa); Por fim, Helenístico (domínio do império macedônico de Alexandre, o grande). Todavia, o período grego mais relevante para a origem da arquitetura é o quarto: Período Clássico. Isso porque foi durante o reinado de Péricles que uma das obras mais relevantes para a arquitetura tomou forma, o Partenon. Além disso, também foi responsável por encomendas diversas construções no mesmo tom naquele período. Parthenon Construído em homenagem à deusa virgem, Atenas Partenos, o templo Parthenon simbolizava todas as principais características da arquitetura grega da época. Ou seja, era simétrico, monumental, além de cheio de harmonia e matemática. Assim como horizontal e antropocêntrica. Se comparada com a arquitetura egípcia, a grega é mais leve e conectada ao povo. De certa forma, pode-se dizer que os gregos aprenderam muito com os egípcios. Uma das marcas dessa inspiração é a flor de lótus esculpida nos capitéis gregos, assim como eram nos egípcios previamente. Romanos O Império Romano também ficou conhecido por trazer diversas grandes obras para a história da origem da arquitetura. Suas tendências inventivas, além de ser caracterizado por um povo muito unido (apesar de terem observado e aprendido com os gregos, que consistiam em regiões independentes), o povo romano desenvolveu, em função de estabelecer um império, grandes obras que servem como referência até hoje. Os romanos, ao contrário dos gregos com o sistema trilítico, se aperfeiçoaram nos arcos. Apesar de serem usados desde a mesopotâmia, os arcos foram aperfeiçoados pelos romanos. Isso ocorreu devido ao grande número de arcos construídos, gerando eventualmente, então, a criação de aquedutos. Através destes, consolidou-se o sistema de saneamento básico para milhares de romanos. O detalhe aqui é que, apesar da estrutura de saneamento básico ser algo padrão hoje em dia, na época que os aquedutos foram inventados para transportar água para a cidade e levar dejetos para fora da cidade, não era comum esse tipo de sistema. Foi graças à estrutura econômica dos arcos que os romanos, então, conseguiram expandir e engrandecer o império (os aquedutos, por exemplo, poderiam chegar a até 90 km de comprimento). Ainda graças ao arco (e, neste caso, o aqueduto incluso), criou-se também a abóbada de berço. Coliseu Por fim, vale notar que o concreto foi um material aprimorado pelos romanos. Então foi em Roma que se tornou mais resistente (inclusive à água) devido ao uso de areia vulcânica italiana. Também conhecida como pozolana. Isso ajudou para que os romanos desenvolvessem a arquitetura ainda mais ao longo dos tempos. Como exemplo claro da arquitetura romana, existe o coliseu. Este, por sua vez, foi uma junção monumental de todas as técnicas conhecidas e usadas pelos romanos na época. Evolução da Arquitetura De certa forma, a arquitetura grega e romana foram muito importantes para a evolução arquitetônica não só na Europa, como em todo o mundo. É indispensável reconhecer que a arquitetura é incrementada através de cada processo de suas eras. Assim, os egípcios influenciaram os gregos que influenciaram os romanos e por aí vai. Em seguida à era arquitetônica clássica, reconhece-se a arquitetura na idade média (entre séculos V e XV). Ou seja, período gótico. E, também, ao período renascentista (entre séculos XV e XVI). A origem da arquitetura medieval Com o fim do Império Romano, a arquitetura se dividiu, formando, assim, diversas vertentes seguindo o oriente (arquitetura bizantina), a Europa (românico começa a se desenvolver) e o mediterrânea (mesquitas, também construídas na Arábia saudita). Arquitetura Gótica A Arquitetura Gótica influenciou-se primordialmente pelo catolicismo e, também conhecida como “estilo francês”, teve inicio no norte de Paris com a reforma da catedral Saint-Denis, reinaugurada em 1144 pelo pioneiro arquiteto gótico Abbot Suger. Isso ocorre devido à igreja ser responsável pelo patrocínio da maioria das artes e construções arquitetônicas da época. Por isso, inclusive, que as grandes obras da arquitetura gótica se resume em igrejas e catedrais. O termo “arquitetura gótica” originou-se do renascentista Giorgio Varsari em seu livro “Vida dos artista”, todavia ele usou o termo para desprezar as obras do período. Isso porque Varsari, como um arquiteto renascentista, remetia à arquitetura clássica. Assim, Giorgio Varsari fazia relação da arquitetura gótica com as tribos bárbaras que invadiram o Império Romano. Características Iniciando a Idade Média, a arquitetura gótica caracteriza-se por diferentes e importantes detalhes em suas obras. Dentre esses detalhes, é possível citar as agulhas das catedrais criadas para “tocar os céus”, e a planta baixa em formato de cruz latina para remeter ao sacrifício de Jesus. Outro detalhe marcante é o formato dos arcos usados nas obras. Enquanto o Império Romano usava e abusava do arco circunferencial, o período gótico popularizou o arco ogival (dito isso, é válido reconhecer que o arco ogival tem origem mulçumana, já que a mesquita de Al-Aqsa foi construída no século 8 d.C, antes mesmo do início do período gótico). Ou seja, seu formato equivale à duas estruturas arqueadas que encontram-se formando uma ponta. Esse formato faz com que a estrutura seja mais resistente, podendo dividir o peso melhor de forma a não colapsar independente da altura. Indicando a grandiosidade das construções góticas, usam-se as abóbodas nervuradas para reforçar a estrutura. Outro exemplo da arte gótica como suporte funcional são os arcobotantes e contrafortes que sustentavam as paredes devido ao peso dos telhados. Vitrais e Gárgulas Os vitrais coloridos e artísticos, muitas vezes formando desenhos que contam histórias bíblicas, serviam para trazer luz dentro das igrejas (fato curioso é que a luz é muito importante no catolicismo pelo simbolismo da crença

Ler mais »

Conheça grandes arquitetos pioneiros

Antes de mais nada, é indispensável reconhecer o valor da arte para a sociedade. A Arquitetura, então, é uma vertente artística que pode ilustrar cidades e paisagens. Os arquitetos por trás de cada projeto têm uma grande carga de estudos e técnicas desenvolvidas ao longo dos anos, mas podemos destacar alguns que ajudaram a definir o caminho da arquitetura como uma profissão tão reconhecida e estimada. Separamos uma lista com os 5 arquitetos mais influentes do mundo. 1. LE CORBUSIER Mais conhecido como Le Corbusier, pseudônimo assim adotado na França (Paris) em 1916, Charles-Edouard Jeanneret-Gris foi um grande arquiteto sueco que marcou o cenário da arquitetura moderna no século XX. O arquiteto, todavia, também era pintor e escultor, e seus feitos foram primordiais para o modernismo. Sobretudo, sua obra “Villa Savoye”, inclusive, é usada como símbolo para os cinco pontos da arquitetura moderna criados por Le Corbusier. “Você utiliza pedra, madeira e concreto, e com esses materiais constrói casas e palácios. Isso é construção. A engenhosidade está em ação.” – Le Corbusier Le Corbusier propôs a inovação no mercado usando concreto armado. Além disso, suas obras popularizaram-se pela praticidade, funcionalidade e conforto. O artista também se envolveu politicamente ao ser contratado para, por exemplo, planejamento urbano e afins. 2. OSCAR NIEMEYER Renomado arquiteto brasileiro com reconhecimento internacional, Oscar Niemeyer foi uma personalidade no mundo arquitetônico que transcendeu eras e afirmou, enfim, sua relevância ao longo das décadas. O carioca engenheiro e arquiteto chegou a trabalhar com Le Corbusier em 1936, mas apenas como estagiário (durante a construção do Edifício Capanema). Apenas 20 anos depois, em 1956, Niemeyer foi convidado pelo então presidente, Juscelino Kubitschek, a planejar Brasília. “O mais importante não é a arquitetura, mas a vida, os amigos e este mundo injusto que devemos modificar.” – Oscar Niemeyer Pioneiro na questão da forma livre na arquitetura, de acordo com especialistas, Oscar Niemeyer foi um dos arquitetos mais importantes da história brasileira.  3. FRANK LLOYD WRIGHT Pioneiro da arquitetura orgânica, Frank Lloyd Wright foi um importante arquiteto que influencia a profissão fortemente até hoje. Assim, foi reconhecido em 1991 pelo Instituto Americano de Arquitetos (AIA) como o “melhor arquiteto americano de todos os tempos”. Usa-se suas obras e projetos como referência até a atualidade, sendo aproveitados, inclusive, para estudos. Wright também foi líder do movimento Prairie School (estilo arquitetônico). “Cedo na vida tive que escolher entre a arrogância honesta e a humildade hipócrita. Escolhi a primeira e não vejo motivos para mudar.” – Frank Lloyd Wright 4. ZAHA HADID A rainha das curvas arquitetônicas, Zaha Hadid, recebeu esse título por seus projetos usarem de curvaturas e outros elementos estruturalmente artísticos que, de acordo com ela, eram inspirados na natureza. Em primeiro lugar, Zaha nasceu em Bagdá (Iraque) e formou em Arquitetura pela Architectural Association School of Architecture’s (Londres). Foi, então, pioneira com seus projetos e recebeu o prêmio Pritzker (maior prêmio internacional em arquitetura) em 2004, aos 54 anos. A primeira mulher a receber o prêmio, inclusive. “Hoje em dia vemos, o tempo todo, (cada vez) mais arquitetas estabelecidas. Mas isto não significa que seja fácil. Às vezes os desafios são imensos. Houve uma mudança tremenda nos últimos anos e vamos continuar com este progresso.” – Zaha Hadid Premiaram várias de suas obras pela inovação e estilo próprio. Inclusive, até hoje, os arquitetos de seu escritório de arquitetura recebe diversos prêmios na área. 5. LINA BO BARDI A arquiteta italiana naturalizada brasileira após se casar com o jornalista Pietro Maria Bardi e mudar-se para o Brasil em 1946, Lina Bo Bardi inovou primordialmente na arquitetura moderna. Prévia à sua vinda ao Brasil, junto ao também arquiteto Bruno Zevi, fundou “A cultura della vita”, uma revista italiana de arquitetura em meados da década de 1940. Conhecida por ser uma grande pensadora, Lina habituou-se a passar boa parte de seu tempo refletindo antes de desenhar algum projeto. Acredita-se que sua intenção era buscar formas de associar moderno ao popular, explorando, então, a arquitetura como uma arte acessível. Assim, suas obras referenciam desde a cultura, até sentimentos melancólicos e atos políticos. Lina, por fim, habituou-se a incrementar antropologia à arquitetura, de forma a destacar que a experiência vivida por causa da obra era parte da arte. “A finalidade da casa é a de proporcionar uma vida conveniente e confortável, e seria um erro valorizar demais um resultado exclusivamente decorativo.”– Lina Bo Bardi Um detalhe sobre a importância de Lina para a arquitetura brasileira, é o fato de inovar em terras nacionais com uma das primeiras construções no estilo moderno: A Casa de Vidro construída no início da década de 1950. Caminhos abertos E aí, conhecia o trabalho de algum dos arquitetos citados na nossa lista? Quem você acha que está faltando? A Unicesumar acredita que você pode estar nessa lista um dia! Quer saber como? Então conheça o curso híbrido de Arquitetura e Urbanismo da Unicesumar. A princípio, os cursos da modalidade EAD com a metodologia híbrida integram o método convencional presencial. Ou seja, em sala de aula e com a interação de um tutor facilitador, e com o aprendizado on-line, que utiliza as tecnologias digitais para possibilitar o acesso ao conhecimento com o controle do tempo e ritmo por parte do estudante, mantendo o foco na personalização do aprendizado. Com professores mestres e doutores, metodologia exclusiva, material didático online e físico gratuito, além de plataforma digital qualificada para ensino, a Unicesumar ainda conta com NOTA MÁXIMA pelo Ministério da Educação (MEC), sendo a melhor EAD do Brasil. São mais de 180 cursos de pós-graduação e graduação, assim, a Unicesumar tem reconhecimento internacional e polos em todos os estados do Brasil. Quer saber mais? Converse com um de nossos especialistas em carreira!

Ler mais »

Tudo sobre Pós-Graduação

Pós-Graduação é todo processo acadêmico logo após a graduação. A princípio, é possível dividir a pós em dois conceitos: Stricto Sensu e Lato Sensu. E ambas vertentes podem ser cursadas tanto em formato EAD e híbrido, quanto presencial. STRICTO E LATO Lato Sensu traduz-se diretamente do latim para “sentido amplo”. Em outras palavras, pode ser tanto a especialização quanto o MBA (Master in Business Administration). Stricto Sensu já se refere aos estudos mais específicos como Mestrado, Doutorado e Pós-Doutorado. Nesse caso, a tradução do latim pode ser “sentido estrito” ou “sentido restrito”. Então, sim, por incrível que pareça (e diferente do que muitas pessoas acreditam), mestrado e doutorado são pós-graduações. E, o que muitos se referem como “pós-graduação”, na realidade é a especialização. AS DIFERENÇAS ENTRE ESPECIALIZAÇÃO OU MBA O Lato Sensu é a modalidade de pós-graduação que engloba especialização e MBA, isso já ficou claro. Mas é muito importante, na hora de escolher o que cursar, saber a diferença entre os dois termos. Master in Business Administration ou MBA, traduz-se para “Mestre em Administração de Empresas”. Assim, é a modalidade de estudo responsável pela especialização em áreas relacionadas ao meio empresarial. Seja marketing, contabilidade, administração ou áreas afins que servem como ferramentas para consolidar uma carreira no mundo corporativo. Já a especialização, é um estudo obrigatório em algumas carreiras (na medicina, por exemplo). E serve para contemplar o aluno com o título de especialista em algo dentro da área estudada na graduação. CARGA HORÁRIA LATO SENSU De acordo com o Ministério da Educação, os cursos duram, no mínimo, 360 horas para consagrar-se como Lato Sensu. Além disso, é muito importante que a aprovação e credenciamento pela União, conforme o disposto no § 1º do art. 80 da Lei 9.394, de 1996. Assim, a dica aqui é ficar atento nas QUALIFICAÇÕES da instituição de ensino. A carga horária pode ser dividida entre aulas, estudos individuais e em grupo, e horário obrigatoriamente reservado para elaboração de monografia ou trabalho de conclusão de curso. Lembrando que, mesmo para as modalidades EAD, é obrigatório a defesa do TCC ou monografia presencialmente, além de serem necessárias provas presenciais. PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU Mestrado, Doutorado e Pós-Doutorado, modalidades de formação que direcionam os estudos para uma área mais específica de conhecimento. Ou seja, para formar pesquisadores e professores. O Mestrado tem como objetivo formar pesquisadores ou professores universitários. Assim, é necessário realizar um pré-projeto de pesquisa, além de fazer algumas entrevistas para ingressar. Depois de formado, o aluno recebe o título de mestre. O Doutorado é a continuação do Mestrado. De certa forma, indica-se para quem almeja trabalhar com pesquisa. Nessa modalidade de ensino, é necessário apresentar e desenvolver uma tese inédita que também requer representar um avanço intelectual para a área estudada. Assim, as faculdades realizam uma análise de currículo, aprovação do projeto de pesquisa e uma entrevista para o candidato ser aprovado. Pós-Doutorado é uma expansão do Doutorado. Uma maneira de atualizar a pesquisa realizada no Doutorado e explorar novos caminhos do artigo científico. DURAÇÃO DO STRICTO SENSU Com 360 horas mínimas, o Mestrado requer, no máximo, 24 meses para conclusão. Já no Doutorado, são 720 horas de aula. O Pós-Doutorado funciona de maneira diferente. Por se tratar de uma pesquisa praticamente autoguiada, o tempo pode variar de alguns meses a até 10 anos. A carga horária, entretanto, também pode ser definida pela instituição. O QUE EU PRECISO PARA INICIAR MINHA PÓS-GRADUAÇÃO? Em primeiro lugar, é importante saber se a pós-graduação é uma boa ideia para você. Em seguida, qual instituição é a mais indicada. E, por fim, estabelecer um plano de carreira. Você sabia que a Unicesumar tem mais de 100 opções de pós-graduação? A Unicesumar conta, primordialmente, com professores mestres e doutores, metodologia exclusiva, material didático online e físico gratuito, além de plataforma digital qualificada para ensino. Inclusive, somos NOTA MÁXIMA pelo Ministério da Educação (MEC), sendo a melhor EAD do Brasil. São mais de 180 cursos de pós-graduação e graduação, assim, a Unicesumar tem reconhecimento internacional e polos em todos os estados do Brasil. Quer saber mais? Converse com um de nossos especialistas em carreira!

Ler mais »

O que é o curso de Arquitetura e Urbanismo?

Arquitetura, a arte do espaço, é a área responsável pela criação de projetos estruturais de diferentes magnitudes. Como, por exemplo, edifícios comerciais, cidades, torres, áreas urbanas e afins. Assim, também pode ser definida como a perspectiva técnica e artística de um projeto de construção em um apropriado espaço. Bem como reestruturação e restauração de edifícios e espaços. A arquitetura, todavia, também tem uma função social como solucionadora de problemas. Qual a função do arquiteto? A princípio, com a definição do que é arquitetura em mente, já forma-se uma ideia do que faz o arquiteto. Entretanto, pode ser um pouco confuso de início. Isso devido ao quão amplo o mercado de trabalho é e, assim, pode-se especializar em diversas modalidades da arquitetura. O arquiteto foca em, primordialmente, idealizar e projetar espaços. Dentro desse quesito, pode se especializar em áreas como, por exemplo, paisagismo, luminotécnico, design de videogames, acompanhamento de obras, entre outros. Todavia, independente da especialidade do arquiteto, é necessário que o profissional seja devidamente fiscalizado por um órgão responsável. Para a arquitetura, então, existe o Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAU/BR). Origem da Arquitetura Em primeiro lugar, para falar da origem da arquitetura, é importante entender que existem obras consideradas, de certa forma, arquitetônicas desde o período neolítico. Nesse caso, é muito complicado apontar um inventor ou algo do tipo. De qualquer forma, é possível citar marcos importantes da arquitetura ao longo de sua existência. Em VIII a.C., então, a arquitetura grega já começava a se destacar com construções que usam de pedra, mármore, calcário e madeira. Outro marco importante e pioneiro para a consagração da arquitetura ocorreu no século III a.C. com a arquitetura romana. Nesse caso, suas obras foram inspiradas na grega, o que explica algumas similaridades. Entretanto, algumas diferenças foram bem marcantes para a época (como o arco usado no Coliseu de Roma). Da antiguidade até hoje Com o passar do tempo, as eras arquitetônicas foram se consagrando e desenvolvendo novas características. Durante a Idade Média vieram conceitos bastante populares como arquitetura gótica, bizantina e românica. A Idade Moderna, situada entre os séculos XV e XVIII, trouxe marcos como a arquitetura renascentista e a barroca. A arquitetura Renascentista caracteriza-se pela busca da perfeição e simetria, enquanto a Barroca direciona-se para obras ornamentais. Mercado de trabalho Trazendo o foco para as diferentes áreas de trabalho possíveis para quem cursa Arquitetura e Urbanismo, algumas podem ser destacadas. Luminotécnica: planeja, estuda e estrutura técnicas envolvendo a iluminação do ambiente de forma esteticamente prática, artística e funcional. Promocional: como o nome sugere, é a parte da arquitetura que planeja e estrutura estabelecimentos comerciais, assim como feiras e eventos. Restauração de edifícios: essa modalidade requer, também, conhecimento em história e outras peculiaridades, para preservar a construção restaurada da forma mais fiel à origem possível. Paisagismo:este cuida da integração estética da natureza com a área trabalhada. Design de Videogame: desenvolver habilidades relacionadas à estruturar construções em ambientes 3D, por exemplo, é um requisito fundamental para criar cenários em videogames como God of War e Fortnite. Acompanhamento e Administração de Obra: Talvez a mais conhecida, essa modalidade da profissão é responsável por supervisionar a obra após a entrega do Projeto Executivo de Arquitetura. Outras áreas legais de mencionar são: fotografia, carreira acadêmica (professor) e planejamento urbano. Remuneração do Arquiteto Na lei 4.950-A/66 consta que o piso salarial do arquiteto registrado em carteira (CLT) deverá ser, levando em consideração o salário mínimo vigente, de: 6 salários mínimos para 30h trabalhadas por semana; 7,25 salários mínimos para 35h trabalhadas por semana; 8,5 salários mínimos para 40h trabalhadas por semana. Levando em consideração o salário mínimo de 2021 (R$1.100,00), por exemplo, ficariam: R$6.600,00; R$7.975,00; R$9.350,00, respectivamente. Entretanto, considerando que a maioria opta pela atuação de forma autônoma, o salário de arquitetos e urbanistas pode variar de acordo com o tamanho do escritório, o cargo e a região de atuação, além de reconhecimento de mercado. Como funciona a graduação em Arquitetura e Urbanismo? Se você acha que arquitetura é pra você, saiba mais sobre como é a parte acadêmica prévia à profissão. A graduação em Arquitetura e Urbanismo possui duração de 5 anos, então consiste numa carga horária de 4.180 horas. Na grade de estudos, é possível encontrar tanto matérias de exatas quanto de humanas. Isso porque as partes teóricas e práticas se dividem entre artístico e cálculos. Pode-se esperar estudos sobre história e arte, assim como confecção de maquetes e desenho técnico. Modalidade Híbrida A princípio, os cursos da modalidade EAD com a metodologia híbrida integram o método convencional presencial. Ou seja, em sala de aula e com a interação de um tutor facilitador, e com o aprendizado on-line, que utiliza as tecnologias digitais para possibilitar o acesso ao conhecimento com o controle do tempo e ritmo por parte do estudante, mantendo o foco na personalização do aprendizado. Com professores mestres e doutores, metodologia exclusiva, material didático online e físico gratuito, além de plataforma digital qualificada para ensino, a Unicesumar ainda conta com NOTA MÁXIMA pelo Ministério da Educação (MEC), sendo a melhor EAD do Brasil. São mais de 180 cursos de pós-graduação e graduação, assim, a Unicesumar tem reconhecimento internacional e polos em todos os estados do Brasil. Quer saber mais? Converse com um de nossos especialistas em carreira!

Ler mais »

Engenharia de Produção Híbrido

Quer cursar Engenharia de Produção Híbrido? Então fique de olho nas informações abaixo. Assim, conseguirá entender mais sobre a UniCesumar, o curso e o mercado de trabalho. Sobre o curso Acompanhar de perto a evolução de um produto, o desempenho de sua equipe e a produtividade das próprias máquinas: essa é, primordialmente, a função do engenheiro de produção. E, conforme nossa grade, profissionalismo e qualidade, você pode ser destaque nessa área com o curso de Engenharia de Produção Híbrido da Unicesumar. Aqui você se prepara para, por exemplo, analisar, desenvolver, implantar, operacionalizar e gerenciar projetos. Dessa forma, focando sempre na qualidade e na otimização de recursos. Mercado de Trabalho Bem como se beneficia de um mercado de trabalho amplo e em expansão, o curso de Engenharia de Produção apresenta-se como excelente alternativa de formação profissional. Depois que formar, você poderá atuar em diversas áreas e empresas, exercendo funções com características mais operacionais (distribuição de produtos, controle de qualidade), funções de planejamento (expansão da capacidade, força de trabalho, análise de investimentos) e funções financeiras (controle orçamentário, formação dos custos de produção, retorno sobre o investimento). Assim como funções logísticas (controle de estoques, administração de materiais, gestão de transportes), e funções de marketing (projeto do produto, nichos de mercado a serem atendidos, integração do setor de distribuição). Metodologia do Curso Engenharia de Produção Híbrido A princípio, os cursos da modalidade EAD com a metodologia híbrida integram o método convencional presencial. Ou seja, em sala de aula e com a interação de um tutor facilitador, e com o aprendizado on-line, que utiliza as tecnologias digitais para possibilitar o acesso ao conhecimento com o controle do tempo e ritmo por parte do estudante, mantendo o foco na personalização do aprendizado. Assim, você se desenvolve na prática, estudando duas disciplinas por vez e aplicando conceitos em momentos presenciais nos laboratórios. Além disso, o material didático é repleto de ferramentas como games, realidade aumentada, recursos 3D, inteligência artificial e robótica para uma experiência ativa que o torna protagonista do aprendizado. No momento presencial, todavia, você realiza atividades convencionais como estudo em grupo, resolução de atividades, trocas de saberes com professor e colegas. De modo geral, entretanto, aqueles momentos em que são valorizados a interação e o aprendizado coletivo e colaborativo, de maneira presencial, por meio de metodologias ativas de aprendizagem e no laboratório interdisciplinar. Por outro lado, já no momento on-line, você consegue controlar os elementos do seu estudo, como o tempo, o modo, o ritmo ou o local, da maneira que considera suficiente para aprender e aproveitar o potencial que os recursos tecnológicos oferecem. Destaca-se que o momento on-line é mais flexível e sua estruturação pode ocorrer em momentos síncronos e assíncronos, ou seja, em situações onde professores e alunos trabalham juntos num horário pré-definido ou em horários mais flexíveis. No modo síncrono, todos os estudantes devem realizar atividades ao mesmo tempo e em tempo real, por exemplo, aula ao vivo, fóruns, bate-papo etc. Já no modo assíncrono, cada aluno pode acessar os conteúdos dos módulos de aprendizagem em seu próprio tempo e ritmo, por exemplo, leitura do texto, resolução de atividades etc. Estrutura do curso da Engenharia de Produção A princípio, deve-se entender que o curso é dividido em módulos, cada um deles com 3 disciplinas . Assim, você pode ver tudo com calma e no seu tempo. Na Unicesumar, então, você se desenvolve com aulas ao vivo e sob demanda, disponíveis dentro do Studeo – o seu ambiente virtual de aprendizagem. As provas acontecem, primordialmente, ao fim de cada disciplina. E a sua média é composta, então, pela nota das avaliações somada à nota das atividades on-line do seu curso. Curiosidades sobre a carreira em Engenharia de Produção A Engenharia de Produção teve seu início no século XIX, ou seja, durante o fim da Revolução Industrial. Ela surgiu, a princípio, como uma forma dos artesão, na época, se preocupar com a organização, integração e mecanização da produção. Bem como também se preocupar com mensurar e aprimorar do processo. Entretanto, no Brasil, a modalidade surgiu somente na segunda metade do século XX, na Escola Politécnica da USP (Poli/USP) com a criação das disciplinas Engenharia de Produção e Complemento de Organização Industrial. Ambas, todavia, por iniciativa do Professor Ruy Aguiar da Silva Leme. No Brasil, a princípio, o profissional de estética e cosmética inicia ganhando um salário de, em média, R$5.000,00. Entretanto, pode chegar até R$9.300,00. Assim, a média do profissional está em torno de R$7.000,00. Conheça suas disciplinas de Engenharia de Produção Híbrido 1º MÓDULO LIBRAS (*OPTATIVA) CONCEITOS DA ADMINISTRAÇÃO E ÉTICA EMPRESARIAL INTRODUÇÃO À ENGENHARIA 2º MÓDULO GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES EMPREENDEDORISMO 3º MÓDULO COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO GEOMETRIA ANALÍTICA E ÁLGEBRA LINEAR 4º MÓDULO ENGENHARIA ECONÔMICA CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL I 5º MÓDULO CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II DESENHO TÉCNICO 6º MÓDULO FÍSICA GERAL E EXPERIMENTAL I FÍSICA GERAL E EXPERIMENTAL II 7º MÓDULO QUÍMICA GERAL E INORGÂNICA QUÍMICA EXPERIMENTAL 8º MÓDULO CIÊNCIAS DO AMBIENTE CIÊNCIAS DOS MATERIAIS 9º MÓDULO PROGRAMAÇÃO E CÁLCULO NUMÉRICO ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE 10º MÓDULO FENÔMENOS DE TRANSPORTE MECÂNICA E RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS 11º MÓDULO ERGONOMIA E SEGURANÇA DO TRABALHO MANUTENÇÃO INDUSTRIAL 12º MÓDULO PLANEJAMENTO E CONTROLE DA PRODUÇÃO AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL 13º MÓDULO CONTABILIDADE EMPRESARIAL ENGENHARIA DO PRODUTO FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA I 14º MÓDULO FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II GESTÃO DE PROJETOS LOGÍSTICA EMPRESARIAL 15º MÓDULO ENGENHARIA DE TEMPOS E MÉTODOS PROCESSOS DE FABRICAÇÃO MECÂNICA E METROLOGIA 16º MÓDULO GESTÃO DA QUALIDADE PESQUISA OPERACIONAL 17º MÓDULO MAPEAMENTO DE PROCESSOS TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO PRÉ-PROJETO CONTROLE ESTATÍSTICO DO PROCESSO 18º MÓDULO SIMULAÇÃO DE PROCESSOS PRODUTIVOS ESTÁGIO SUPERVISIONADO I CUSTOS DE PRODUÇÃO 19º MÓDULO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO PROJETO ELETROTÉCNICA E ELETRÔNICA PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 20º MÓDULO PROJETO DE INSTALAÇÕES INDUSTRIAIS ESTÁGIO SUPERVISIONADO II GESTÃO DA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIA * As disciplinas optativas, todavia, não estão inclusas na matriz e serão disponibilizadas somente mediante solicitação e pagamento adicional.

Ler mais »

5 dicas para escolher a faculdade ideal

Escolher o direcionamento da sua carreira profissional pode ser um desafio, por isso, é importante ter clareza sobre o que observar durante a escolha da instituição de ensino. Alguns fatores podem ser primordiais para definir sua vida estudantil, e isso inclui desde a qualidade de ensino até a estrutura da instituição. Por isso, saber escolher a faculdade ideal é algo para manter a atenção. Em primeiro lugar, saber seus objetivos profissionais e estabelecer um plano de carreira, é uma forma muito eficiente de planejar seus próximos passos. Dessa forma, é possível definir suas prioridades e saber o que é importante para você em relação a onde estudar para atingir suas metas. 1 – Qualidade Pode parecer óbvio, mas muitas pessoas não sabem como realmente avaliar a qualidade de ensino de uma instituição de nível superior. E, não, só ser “conhecida” não é sinônimo de excelência. É indispensável que a universidade ou faculdade seja reconhecida pelo Ministério da Educação. Isso é importante porque somente as instituições reconhecidas pelo MEC podem emitir diplomas. Dentro desse quesito, o MEC ainda pontua os cursos de cada instituição. Ou seja, cada graduação ou pós-graduação é avaliada separadamente pela qualidade. Para isso, são usados os seguintes quesitos: Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) – prova de nível superior realizada de tempos em tempos por alunos no fim da graduação. Conceito Preliminar do Curso (CPC) – cálculo realizado no ano seguinte ao Enade que leva em consideração, em cada curso avaliado, desempenho dos estudantes, corpo docente, infraestrutura, recursos didático-pedagógicos etc. Conceito de Curso (CC) –  nota final do MEC para um curso. Indicador de Diferença entre os Desempenhos Esperado e Observado (IDD) – mensura o quanto o curso agregou de valor ao estudante durante a graduação, considerando o desempenho no Enade e no Enem. Assim, os cursos são graduados de 1 a 5 no IGC (Índice Geral de Cursos Avaliados da Instituição). Sendo: 1 ou 2 – insuficiente (neste caso, é possível que o curso seja indisponibilizado ou impossibilitado de ser ofertado no ano seguinte a avaliação); 3 – suficiente. Ou seja, atende aos requisitos mínimos demandados; 4 ou 5 – excelente. Em outras palavras, é recomendado pelo MEC. É possível conferir as notas do MEC através deste site. 2 – Praticidade Estudar requer esforço, entretanto, também é importante que a sua rotina seja condizente com o tempo em prol do aprendizado. Para isso, é preciso que os horários reservados para os seus estudos não entrem em conflito com o horário de outras tarefas como o trabalho e vice-versa. A praticidade do ensino oferecido é, então, algo extremamente relevante na escolha de uma instituição de ensino. Se você trabalha, então, é necessário um modelo de ensino que se adeque aos seus horários. Ou seja, quanto mais flexível sem perder a qualidade, melhor! E isso é indispensável na hora de escolher a faculdade ideal. 3 – Metodologia de ensino Em primeiro lugar, por mais que a universidade tenha um conceito positivo pela nota do MEC, pode ser que a metodologia de ensino não seja ideal para você. Assim, busque por vídeos, avaliações e até mesmo converse com a administração ou alguém responsável para tirar todas as suas dúvidas. Um ambiente de estudos prático e bem estruturado, por exemplo, é indispensável independente da instituição. Por isso, é muito importante saber onde e quando poderá estudar. Dessa forma, entender a metodologia de ensino proporcionada pela instituição é importante para que você seja capaz de otimizar seu tempo de estudo. 4 – Reputação Ter reconhecimento como universidade de qualidade e prestígio é algo para se ficar atento em relação à escolha da instituição que irá cursar seu ensino superior. Isso porque um dos meios mais eficientes (e antigos) de propaganda é a divulgação através de indicações. Sabendo disso, ter uma universidade indicada a você e com boas referências é um bom sinal para dar uma olhada melhor no que essa instituição pode te oferecer quando se trata da sua educação. Só assim é possível entender como escolher a faculdade ideal para você. 5 – Programas de extensão Além de serem uma forma de imersão, os programas de extensão podem ser uma ferramenta de contribuição para a sociedade. Trata-se de um programa cultural, científico e educacional que objetiva articular entre ensino e pesquisa, assim dando atenção à comunidade e se consagrando como uma ação social. É uma forma representativa de apresentar o papel social da universidade por se abrir à participação da comunidade. Assim, é uma maneira de transformar a sociedade na qual a instituição se mostra presente. Bônus Você sabia que a Unicesumar é a melhor do Brasil segundo o MEC? Assim fica fácil escolher a faculdade ideal! Com professores mestres e doutores, metodologia exclusiva, material didático online e físico gratuito, além de plataforma digital qualificada para ensino, a Unicesumar ainda conta com NOTA MÁXIMA pelo Ministério da Educação (MEC), sendo a melhor EAD do Brasil. São mais de 180 cursos de pós-graduação e graduação, assim, a Unicesumar tem reconhecimento internacional e polos em todos os estados do Brasil. Quer saber mais? Converse com um de nossos especialistas em carreira!

Ler mais »

Jogos Digitais EAD

Quer cursar Jogos Digitais EAD? Então fique de olho nas informações abaixo. Assim, conseguirá entender mais sobre a Unicesumar, o curso e o mercado de trabalho. Saiba mais sobre o curso de Jogos Digitais Em primeiro lugar, acompanhando a tecnologia, a evolução dos jogos digitais acontece quase diariamente, o curso de Jogos Digitais da EAD Unicesumar é uma graduação de nível superior voltada às pessoas que desejam ingressar profissionalmente nesse campo de atuação. Durante o curso, os estudantes aprendem sobre a criação de programas e ambientes de jogos, dominando ferramentas de informática e das diversas plataformas da criação de ambientes em 2D e 3D e da modelagem de personagens virtuais, por exemplo. A Matriz curricular do curso é bastante dinâmica, assim incluindo disciplinas voltadas às Ciências Exatas e à computação gráfica, matemática para jogos, vetores, física para jogos digitais, estrutura de dados e sistemas operacionais. Mercado de trabalho A princípio, os graduados em Jogos Digitais pela EAD Unicesumar estarão aptos a trabalhar em empresas de desenvolvimento de games. Assim como empresas de publicidade, instituições educacionais, desenvolvimento de websites, veículos de comunicação focados nestes tipos de projetos e também poderão empreender no ramo de Jogos Digitais. Metodologia EAD Acima de tudo, a metodologia da Educação a Distância da Unicesumar é intuitiva e, principalmente, conta com profissionais experientes compartilhando conhecimentos essenciais pra sua carreira. Por isso, você encontra ferramentas como QR CODES, realidade aumentada, e recursos 3D. Assim como inteligência artificial e robótica para uma experiência imersiva e prática que o torna protagonista do seu aprendizado. Estrutura do curso da Faculdade de Jogos Digitais EAD A princípio, deve-se entender que o curso é dividido em módulos, cada um deles com 3 disciplinas . Assim, você pode ver tudo com calma e no seu tempo. Na Unicesumar, então, você se desenvolve com aulas ao vivo e sob demanda, disponíveis dentro do Studeo – o seu ambiente virtual de aprendizagem. As provas acontecem ao fim de cada disciplina, e a sua média é composta, então, pela nota das avaliações somada à nota das atividades on-line do seu curso. Sistema e Regras de Avaliação da Faculdade de Jogos Digitais EAD Apesar de todo o material disponibilizado, é necessário comprometimento. Para ser aprovado(a) em cada disciplina, todavia, a Unicesumar exige que você tenha a nota média mínima de 6,0 (seis) pontos. Essa nota é composta por atividades online, além da prova presencial, que ocorre, entretanto, durante a disciplina. Curiosidades sobre a carreira em Jogos Digitais No Brasil, a princípio, o profissional inicia ganhando um salário de, em média, R$1.540,00. Entretanto, pode chegar até R$18.000,00. Assim, a média do profissional está em torno de R$2.527,00. Disciplinas do curso 1º MÓDULO GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES LIBRAS (*OPTATIVA) 2º MÓDULO ALGORITMOS E LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO I ALGORITMOS E LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO II GO – PROJETO DE VIDA 3º MÓDULO FUNDAMENTOS DE JOGOS DESIGN DE INTERAÇÃO 4º MÓDULO ROTEIRIZAÇÃO PARA JOGOS DIGITAIS E-MARKETING 5º MÓDULO PRODUÇÃO E ANIMAÇÃO PARA JOGOS PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETOS FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA I 6º MÓDULO FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II DESIGN GRÁFICO DESIGN DE JOGOS 7º MÓDULO JOGOS 2D – 3D MOTORES DE JOGOS DIGITAIS 8º MÓDULO DESENVOLVIMENTO DE JOGOS MOBILE PROJETO INTEGRADOR I 9º MÓDULO INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL PARA JOGOS UX PARA GAMES 10º MÓDULO PROJETO INTEGRADOR II EMPREENDEDORISMO * As disciplinas optativas, todavia, não estão inclusas na matriz e serão disponibilizadas somente mediante solicitação e pagamento adicional.

Ler mais »